Projeto Baleia Jubarte registra nascimento de 60 filhotes no Brasil

O projeto Baleia Jubarte registrou este ano, com a chegada do inverno, o nascimento de 60 bebês baleias da espécie entre Salvador e o litoral norte da Bahia, no Banco dos Abrolhos e no litoral de Vitória (ES). No entorno de Ilhabela (SP), os registros foram feitos pelos parceiros do Projeto Baleia à Vista e Instituto Verde Azul.

A temporada de reprodução de baleias jubartes no litoral brasileiro, antes ameaçadas de extinção pela caça indiscriminada, hoje vem sendo motivo de celebração pela recuperação populacional acelerada, graças a um trabalho de longo prazo. Os registros em Ilhabela podem indicar que a região, que já foi palco de atividades de caça a baleia nos séculos 18 e 19, está vendo a reocupação do antigo território reprodutivo do Sudeste.

Os pesquisadores estimam que haja perto de 20 mil baleias jubarte frequentando a costa brasileira nesta temporada reprodutiva, um número animador quando se comparado com os cerca de mil animais estimados quando a população foi redescoberta no Banco dos Abrolhos, em 1988. Estima-se também que nasçam em águas brasileiras mais de 1,5 mil filhotes a cada temporada.

Fonte: Agência Brasil

 

Curiosidades sobre a Baleia Jubarte

  • O nome científico da baleia jubarte é Megaptera novaeangliae, que significa “grandes asas” e “Nova Inglaterra”, local onde a espécie foi descrita pela primeira vez;
  • Está presente em todos os oceanos;
  • Chega ao Brasil entre os meses de julho e novembro para se reproduzir nas águas quentes dos trópicos;
  • O maior berço reprodutivo do Oceano Atlântico Sul Ocidental está no litoral da Bahia, em Abrolhos;
  • Sua gestação dura cerca de 11 meses;
  •  O filhote costuma medir 4 metros e pesar 1,5 tonelada;
  • Um adulto pode medir até 16 metros e pesar 40 toneladas, o que equivale ao tamanho de um ônibus e um carro, juntos, e ao peso de oito elefantes;
  • A expectativa de vida é de 60 anos;
  • Alimenta-se de krill (camarão minúsculo), especialmente nas regiões polares. E não se alimenta enquanto está na costa brasileira;
  •  Suas nadadeiras peitorais podem atingir até 1/3 do seu comprimento total;
  • No salto, as baleias jubarte chegam a expor até 2/3 de seu corpo;
  • Os machos da espécie cantam para chamar a atenção das fêmeas.

Fonte:  https://www.baleiajubarte.org.br/